29 agosto 2018

O câncer é a doença que mais mata crianças e adolescentes


De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer infantil hoje é a doença que mais causa morte em crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, representando 8% do total de mortes nessa faixa etária. Ao contrário dos adultos, onde exposições a fatores de risco como tabagismo, álcool e obesidade podem influenciar no aparecimento de câncer, para as crianças ainda não existe um motivo claro que explique o desenvolvimento da doença. 

O diagnóstico do câncer em uma criança pode ser bastante complexo, pois alguns sinais podem ser confundidos com doenças comuns da infância. Nesse caso, o papel dos pais ou responsáveis é de extrema importância, além disso o pediatra, como primeiro médico que a família procura, tem de estar atento para que algum sintoma não passe despercebido.

A pediatra Dalvaci Petrucci, do Hapvida Saúde, faz um alerta, “Toda doença diagnosticada precocemente tem mais chances de cura e com o câncer infantil esse diagnóstico deve ser mais urgente ainda. É uma tarefa difícil, mas perda de peso exagerada, hematomas sem explicação, cansaço fácil, são apenas alguns dos sintomas que nos fazem ficar mais alerta de que algo está errado com a criança”.

Se for diagnosticado precocemente e tratado de forma adequada, o câncer tem mais de 70% de chance de cura.

24 agosto 2018

Incidente em Mossoró levou avião de Haddad a ficar 20 minutos sem poder pousar. Sabotagem?



Do meu apartamento é possível acompanhar o tráfego aéreo do Aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró. Sou entusiasta de aviação, então estou familiarizado com os procedimentos de pousos e decolagens de aeronaves. Fiquei de "sentinela" aguardando a chegada do avião que trazia Haddad e quando ele já estava sobrevoando Mossoró, percebi que havia algo errado. A aeronave dava voltas mas continuava na mesma altura. Imaginei que poderia ser algum corpo estranho na pista que pudesse comprometer a segurança da aeronave durante o pouso, e que o problema estava sendo resolvido. Quando o avião enfim pousou, por volta das 21h30 de quinta-feira (23), fiquei sabendo de todo o imbróglio através de colegas jornalistas. Como a imprensa Mossoroense praticamente ignorou o acontecimento, fui buscar mais detalhes nos blogs alternativos. Vejamos o que escreveu sobre o fato o Jornalista Renato Rovai:

Do blog do Rovai

O candidato a vice-presidente na chapa de Lula, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, está cumprindo agenda no Nordeste nesta semana. Na noite de quinta-feira (23), ele foi para Mossoró, Rio Grande do Norte, onde pela primeira vez o PT tem uma candidata com chances reais de vencer as eleições, a senadora Fátima Bezerra.

Quando o avião com a comitiva petista se aproximou do aeroporto da cidade, para surpresa de todos, as luzes estavam apagadas e não havia como pousar.

Iniciou-se uma verdadeira guerra de informações e contrainformações acerca do que estava acontecendo e enquanto isso o avião com um provável candidato a presidente da República ficava dando voltas sobre a pista sem ter o que fazer.

Os responsáveis pelo aeroporto alegavam que a pista só funcionava até às 18h45. Os coordenadores da ida de Haddad a Mossoró garantem que tinham autorização para o pouso às 20h e que haviam comunicado que haveria um pequeno atraso neste horário.

O fato é que foram 20 minutos de tensão e que deixaram os petistas muito preocupados em relação à segurança de Haddad. O PT vai solicitar investigação em relação ao ocorrido e trabalha com a hipótese de ter havido uma sabotagem intencional num estado que é governado por oligarquias há muito tempo. (Renato Rovai)

Claro que é muito cedo para falar em "sabotagem," mas diante do ódio político e do fascismo que se instalaram no país, é uma hipótese que não pode ser descartada. Não vamos esquecer do áudio vazado da aeronave que levou Lula para Curitiba, onde ouvia-se claramente um controlador de voo incitando o assassinato do ex-presidente: "Leva e não traz nunca mais", e em outro momento, "Manda este lixo janela abaixo aí".  

Ouça o áudio



Cabe refletir também se essa situação seria a mesma caso, ao invés de Haddad, o político em campanha fosse Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL) ou qualquer outro do campo da direita. Alguém consegue imaginar a muvuca que seria se uma comitiva de Geraldo Alckmin (PSDB) ficasse por 20 minutos sobrevoando o aeroporto de Mossoró, aguardando que as luzes de balizamento fossem ligadas, porque a pista só funciona até às 18h45?

Em 2016, durante a campanha para prefeito de Mossoró, o candidato Tião Couto, na época  filiado ao PSDB, recebeu a visita de Tasso Jereissati (PSDB), que veio em sua aeronave particular, um bimotor a jato de médio porte. A chegada do político, inicialmente programada para às 18h, aconteceu cerca de 1h30 depois, ou seja,  por volta das 19h30. 

Nessa época parece que o horário de funcionamento da pista não foi um problema e os responsáveis pelo aeroporto estavam lá para garantir a segurança do pouso.

A atitude criminosa do controlador de voo da aeronave que transportou Lula caiu no esquecimento, o mesmo deve acontecer com esse evento, no mínimo irresponsável, envolvendo mais um quadro do PT. Sintoma de um país que naturaliza ou relativiza o ódio contra um partido popular.

20 agosto 2018

Fernando Haddad estará em Mossoró na quinta (23) e sexta-feira (24)

O ex-prefeito de São Paulo e atual candidato a vice-presidente na chapa de Lula, Fernando Haddad (PT), visitará Mossoró esta semana nos dias 23 e 24, onde cumprirá agenda política. 

Segundo informações Haddad vai chegar em Mossoró na quinta-feira às 20h30, e terá como único compromisso um jantar com o PT local.

Na sexta-feira (24) está prevista uma entrevista coletiva que será concedida à imprensa Mossoroense a partir das 8h, em local ainda não definido. 

Ainda na sexta-feira o político participará da inauguração do comitê local do PT, de uma caminhada no centro da cidade e de uma visita a uma cooperativa de produtores de frutas tropicais.

Haddad vai participar também de uma sessão de fotos com os candidatos do PT e partidos aliados e depois segue para São Luís-MA. 

14 agosto 2018

Não vou mais perder tempo com Ciro Gomes


Não quero mais perder tempo com Ciro Gomes (PDT). Sua grande inteligência política rivaliza com o destempero verbal e faz dele um grande adversários de si mesmo. Isso basta.

Mas é preciso registrar algumas vaidades do pré-candidato à presidência, que ele insiste em pintar falsamente com as cores da democracia.

Ciro se diz favorável a uma "união das esquerdas" para derrotar o fascismo e neoliberalismo que se instalaram no Brasil. Mas a sua incontinência verbal o trai, bem como o que se poderia entender como "estratégia eleitoral" de sua pré-campanha.

Ciro concedeu entrevista à CartaCapital que vai ao ar nesta terça-feira às 20h nas redes sociais da revista. O veículo adiantou algumas declarações do presidenciável, dentre elas uma onde ele critica a estratégia do PT de levar a candidatura de Lula até as últimas consequências. Disse ele:
"Eu não participo de fraude. Isso que o PT armou é uma fraude. As pessoas têm direito de ser respeitadas" 
Não vou entrar no mérito do processo e condenação de Lula, já que é cada vez mais evidente a perseguição jurídica e midiática ao ex-presidente.

A candidatura de Lula não pode ser entendida a partir de uma análise linear (clique AQUI e leia), que eu acredito não ser o caso de Ciro, homem inteligente que é. O pedetista sabe muito bem o que está acontecendo no país e da conspiração montada com o objetivo de barrar Lula, isso por si só já mostra a necessidade de uma união das esquerdas, que Ciro diz ser favorável.

Em outro trecho da entrevista Ciro afirma que é um "insulto" ser convidado para ser vice da chapa do PT, após ter se lançado candidato à presidência.

Não seria um "insulto" para Ciro a desistência de Lula, que tem 40% da preferência do eleitorado, ou do candidato do PT, maior partido do parlamento e com capital eleitoral em torno de 20% da preferência, para apoiá-lo, um candidato que tem entre 4% e 5% em todas as sondagens.

Para Ciro, a "união das esquerdas" só serve se for em torno dele, mesmo sendo um nanico eleitoral.

Fica claro que não é Lula e o PT que colocam o Brasil para dançar na beira de um abismo.
 

10 agosto 2018

A consolidação da ditadura de toga e o futuro da democracia no Brasil



A esdrúxula AP 470, batizada pela grande imprensa de "mensalão," deveria ter colocado o PT em alerta. Foi a partir dela, ao meu ver, que o estado democrático de direito e a constituição começaram a ser vilipendiados. 

Tomar os malabarismos jurídicos de Joaquim Barbosa e sua trupe como uma "curva fora da reta" ainda era admissível na época.

Depois veio o califado de Curitiba com a Operação Lava-jato que, sob o pretexto de combater a corrupção, vislumbrava  objetivos bem claros: Criminalizar o PT e anular o maior líder político que o Brasil já teve.

A LJ deu munição ao impeachment tabajara, que depôs a presidenta Dilma sem que ela tivesse cometido qualquer crime. O "centrão," sob o comando do corrupto de carreira Eduardo Cunha, foi importante para a consolidação do golpe, mas o grande protagonista, por omissão ou conivência, foi o judiciário, ainda que atuando nas sombras.

Com maciço apoio da grande imprensa, o califado de Curitiba foi testando os limites do estado de exceção, cometendo abusos, arbitrariedades, ignorando direitos individuais e escrevendo uma espécie de "constituição paralela."

Conversei certa vez com um grande jurista que me assegurou, "A lava-jato não passa da segunda instância."

Ele estava errado. 

O padrão da justiça "lavajateira" não só contaminou a segunda instância como também todo o poder judiciário. Os raríssimos insurgentes são perseguidos e ridicularizados.

É bem evidente o padrão adotado pela ditadura togada: Um alvo é escolhido, a grande imprensa faz uma denúncia em uníssono, o ministério público denuncia, o juiz aceita e condena o réu. Aos olhos da maioria da audiência, imersa na narrativa fajuta do "combate à corrupção," tudo é feito dentro de uma aparente legalidade e respeito à constituição. Se há ou não provas contra o acusado, pouco importa, o que vale é abater o inimigo político.

Esse método cruel acabou por levar o ex-presidente Lula para a prisão, condenado em um processo tão farsesco que, não tenho dúvida, será por muito tempo objeto de estudo para elaboração de monografias, dissertações e teses, não como exemplo de bom direito e justiça.

A ditadura de toga, no início, se preocupava em disfarçar os seus reais propósitos, mas não mais. Agora tudo é muito claro e evidente. A defesa técnica de Lula equivale a tentar enxugar a superfície da Lagoa de Apanha Peixe com uma flanela. Lula pode ter os melhores advogados do mundo (e ele tem excelentes advogados) ou um cachorro. Sua defesa pode enviar para os tribunais uma petição bem fundamentada ou uma receita de bolo, qualquer pessoa, tendo ou não afinidade com o ex-presidente, sabe que o resultado será sempre contra ele.

Apesar da clareza com que esse cenário se apresenta a todos, o PT insiste na candidatura de Lula, mas ela não tem a menor chance se viabilizar, isso está claro. A impugnação do ex-presidente faz parte do roteiro previsível, escrito pelos que perderam 4 eleições e agora usam o judiciário como atalho para chegar ao poder.

Como estratégia política, levar a candidatura de Lula até as últimas consequências é acertada e fundamental para evidenciar esse judiciário apodrecido, parcial e elitista. Se pesa de fato alguma esperança de que Lula será candidato e eleito (já que se for para as urnas ganha com facilidade), é  urgente romper com esse cálculo ingênuo e mudar o foco da luta pela liberdade de Lula e a redemocratização do país.

O caminho institucional está fechado pela ditadura jurídico-midiática. Em um estado de exceção não existe constituição, estado democrático de direito ou qualquer outra conquista civilizatória moderna, então, é preciso enfrentá-lo com as mesmas armas que ele usa contra a democracia, do contrário, vamos continuar acumulando derrotas.

21 julho 2018

Ciro Gomes toma uma "melada" da direitona


No meu Nordeste a expressão "dar uma melada" significa dizer que alguém conseguiu enganar outra pessoa de forma desconcertante. É um drible, uma jogada ou qualquer ação que, de tão incisiva, deixe o outro atordoado.

Feito esse apontamento, vamos ao que interessa.

Ciro Gomes, gostem ou não dele, é uma das maiores inteligências políticas do Brasil. Político experiente, conhece cobras e lagartos da vida pública nacional, por tudo isso é de surpreender que tenha sido tão facilmente ludibriado pela direita. Talvez a sua vaidade e obsessão em se tornar presidente da república tenham levado o ex-ministro a esquecer, ou pior ainda, fingir esquecer, as práticas da direita.

Desde que lançou seu nome como pré-candidato pelo PDT e percebeu que o PT (maior partido do congresso nacional e com capital eleitoral que chega a 20%) jamais abriria mão de ter um candidato próprio, Ciro ajustou o seu discurso com o objetivo de conquistar o eleitorado de direita. Ele passou a cortejar o  PSDB, elogiar as arbitrariedades da justiça lavajateira, negou-se a apoiar Lula e chegou até a declarar que o ex-presidente não era um preso político. Por fim, Ciro foi cortejado e cortejou o tal "centrão" (PP, PR, PRB, DEM e SD) que na verdade é um "direitão") e vislumbrou uma aliança com esses partidos cujos líderes partidários têm uma ficha de pelo menos 13 inquéritos criminais por suposto envolvimento em corrupção, lavagem de dinheiro e crimes contra a administração pública.

Quando Ciro já se considerava o "rei da cocada preta", a realidade se mostrou. Tudo não passava de uma "melada" muito bem dada por Rodrigo Maia (DEM) com a finalidade de esvaziar a candidatura de Ciro Gomes. Enquanto o "Centrão" dava o beijo de Judas no pedetista, por trás negociava com Geraldo Alkmin (PSDB), o candidato do golpe, e acabou por anunciar o apoio ao tucano. Resultado, Ciro foi abandonado no meio do caminho, confuso e atordoado, olhando para os dois lados.

Percebendo a tolice que fez, novamente mudou o discurso. Em uma clara tentativa de se reaproximar do PT, declarou recentemente em uma entrevista que o Brasil não terá paz enquanto Lula estiver preso.

Talvez seja tarde demais, os petistas ficaram ressentidos e desconfiados, mas a política é imprevisível. Vamos aguardar os próximos capítulos.  

19 julho 2018

Alta procura faz preço das passagens aéreas entre Mossoró e Recife disparar


Celebrado por empresários de vários setores da economia e pelos mossoroenses de um modo geral, os voos da Azul Linhas Aéreas entre Mossoró e Recife tiveram aumento substancial no valor dos bilhetes. O motivo pode ser a alta procura pelo serviço.

Atualmente os voos que partem de Mossoró para a capital pernambucana acontecem quatro vezes por semana, nos domingos, segundas, quartas e sextas. A previsão é que em novembro de 2018 os voos passem a ser diários, mas devido a alta procura a Azul já estuda a possibilidade de antecipar as operações diárias para o mês de setembro.   

Veja o levantamento feito pelo Portal Acontece

A empresa Azul Linhas Aéreas, que desde o último dia 13 de junho opera no Aeroporto Dix-sept Rosado, em Mossoró-RN, quase quintuplicou o preço de suas passagens com destino a Recife-PE, segundo comparativo realizado pelo Portal Acontece nesta quinta-feira, 19. As passagens de ida e volta custavam em média de R$ 300,00 a R$ 340,00 durante o primeiro mês de atividade; nesta quinta-feira, às 13h, o valor cobrado era de R$ 1.652,94.


Nota do Blog: Avião é desenvolvimento e os voos da Azul são realmente uma conquista dos mossoroenses. A viagem de ônibus de Mossoró a Recife leva em média oito longas e enfadonhas horas, já a bordo do ATR 72/600 da Azul, o passageiro chega ao destino depois de uma hora e meia. Os voos conectam Mossoró às principais cidades do Brasil e do mundo, fomentam o turismo de lazer e negócios. Não há dúvidas quanto a importância das operações da companhia no Aeroporto Dix-Sept Rosado, mas se o mercado não se autorregular e esses valores persistirem, é provável que o mossoroense prefira decolar (como antes) do Aeroporto Pinto Martins (Fortaleza), São Gonçalo do Amarante (Natal) ou mesmo Aracati (CE), que muito em breve estará homologado para operar voos comerciais regulares.  

17 julho 2018

Dica de leitura : Filha, Mãe, Avó e Puta

O livro  "Filha, Mãe, Avó e Puta" é a autobiografia de Gabriela Leite, moça nascida no seio de uma família de aristocratas paulistanos decadentes, graduada em filosofia pela USP, prostituta por opção e empreendedora.

Gabriela entrou na prostituição na década de 70 e trabalhou em zonas do chamado "baixo meretrício" em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

A obra mostra um lado da prostituição que a maioria não conhece, e por isso mesmo obriga o leitor a enfrentar alguns preconceitos sobre a profissão mais antiga do mundo.

É um livro que expõe o quanto é equivocado o termo "mulher de vida fácil" (usado como uma espécie de eufemismo para prostituta) e coloca em xeque outras noções que cercam a cultura da prostituição. 

 Leitura muito boa.

12 julho 2018

Gula fiscal de Rosalba faz multas de trânsito aplicadas pela Prefeitura crescem 118% em 2018


Um acompanhamento feito pelo Jornalista Bruno Barreto, através do Portal da Transparência,  sugere que a Prefeitura Municipal de Mossoró está usando as multas aplicadas pelo município para aumentar a arrecadação. A disposição de incrementar a chamada "indústria da multa" já havia sido denunciada pelo jornalista em abril de 2017. Segundo Bruno, os agentes de trânsito de Mossoró estavam sendo pressionados pela prefeitura a cumprirem "metas" na aplicação de multas com o objetivo de arrecadar.

Apesar de negar a prática, as ações da prefeitura e principalmente os números, não deixam dúvidas. O levantamento revelou que:  

Comparando o primeiro semestre de 2018 com o de 2017 as multas de trânsito cresceram 118%. Foram R$ 1.128.560,00 entre janeiro e junho do ano passado contra R$ 2.468.158,55 no mesmo período em 2018. Os dados são do Portal da Transparência. (Bruno Barreto)

A gestão da prefeita Rosalba Ciarlini quer mais. O aumento da receita gerado pela aplicação das multas ainda não foi suficiente para saciar a gula fiscal da municipalidade. A prefeita investiu em tecnologia de monitoramento para aumentar ainda mais a arrecadação com as multas, exemplo disso é a instalação de câmeras nas principais vias da cidade para multar os motoristas que cometerem qualquer deslize. 

Gula Fiscal 


A Gula Fiscal é uma das marcas da gestão Rosalba Ciarlini. Desde que assumiu a prefeitura, a chefe do executivo municipal aumentou de forma exorbitante o IPTU e criou mecanismos legais para estrangular o contribuinte. 

O município conseguiu aprovar em dezembro de 2017, com o apoio da bancada governista na câmara, um projeto de Lei que autoriza a Secretaria Municipal de Fazenda e a Procuradoria Geral do Município a incluírem devedores de IPTU, multas de trânsito, ISS e quaisquer outras taxas municipais no SPC ou Serasa, caso o pagamento não seja feito em cartório.

Antes, a Prefeitura de Mossoró não conseguia, por via judicial, negativar os nomes de quem tivesse dívidas abaixo de R$ 2 mil. Após a sanção da lei, qualquer pessoa que estiver em dívida com a Prefeitura de Mossoró, a partir de R$ 500, pode ter o nome negativado. Clique AQUI e saiba mais.

08 julho 2018

A inteligência de Jair Bolsonaro



Nas redes sociais o coro dos opositores do pré-candidato Jair Bolsonaro é que o presidenciável é burro, desprovido de qualquer recurso intelectual mais sofisticado. É uma avaliação perigosa, pois ela é falsa e tende a subestimá-lo.

Dentro de determinados critérios, Bolsonaro é bem inteligente. Tem consciência de que fala para idiotas, para a escória do ultraconservadorismo, adapta o discurso ao público sabendo que com uma generosa dose de ódio colhe os frutos podres do eleitorado. É fácil perceber que as asneiras dos seus discursos são deliberadas e têm alvo certo. Tudo é calculado.

Bolsonaro está há quase 30 anos no congresso nacional, tem uma produção parlamentar pífia, aumentou expressivamente o seu patrimônio pessoal e estendeu as benesses da política aos três filhos, Flávio Bolsonaro, Carlos Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro que são parlamentares (leia AQUI), uma contradição com o neoliberalismo econômico que defende e tem como pilares mais sólidos o "estado mínimo" e a "meritocracia." 

No congresso e em suas entrevistas tresloucadas, Bolsonaro também prega o nacionalismo e condena a corrupção, mas isso nunca o impediu de votar contra as denúncias a Michel Temer, de bater continência para a bandeira americana e nem de votar a favor de projetos contra os interesses nacionais, como a venda do pré-sal.

Apesar da produção política medíocre e de pregar o que não pratica na vida pública, Jair Bolsonaro continua com 17% a 19% de intenção de votos para presidente. Não é pouca coisa.

A estratégia de subestimar Bolsonaro não é inteligente, é apenas mais uma ingenuidade das forças progressistas.