14 outubro 2017

Delator diz que Cunha recebeu R$ 1 milhão para comprar votos do impeachment de Dilma



O delator Lúcio Funaro prestou depoimento em agosto de 2017, depois de um acordo de delação premiada. Sua delação foi homologado pelo ministro Luiz Edson Fachin. Em seu depoimento o operador financeiro revelou o que os mais atentos aos fatos políticos do país já sabiam, o impeachment de Dilma não passou de um golpe articulado por corruptos.

Via Folha de São Paulo

O operador financeiro Lúcio Funaro afirmou em depoimento à Procuradoria-Geral da República que repassou R$ 1 milhão para o ex-deputado Eduardo Cunha comprar votos a favor do impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

Funaro disse que recebeu uma mensagem de Cunha, então presidente da Câmara, dias antes da votação no plenário, ocorrida em 17 de abril.

"Ele me pergunta se eu tinha disponibilidade de dinheiro, que ele pudesse ter algum recurso disponível para comprar algum voto ali favorável ao impeachment da Dilma. E eu falei que ele podia contar com até R$ 1 milhão e que eu liquidaria isso para ele em duas semanas no máximo."

Nota do Blog: Insisto que delação premiada não é prova e sim um caminho para que se chegue a ela, mas diante da gravidade dessa delação cabe alguns questionamentos. Afinal, se essa denúncias de Funaro for confirmada, como as instituições que apoiaram ou silenciaram diante do golpe vão se manifestar? Mais notadamente o MP e o STF? Me recordo do ministro Celso de Melo, meses depois da consolidação do golpe, afirmar que o Brasil vivia um clima de absoluta normalidade democrática.  Outro ministro do STF, Marco Aurélio Mello, também chegou a afirmar que discordava dos que diziam que o Brasil tinha sofrido um golpe. Os ministros vão se retratar ou a compra de parlamentares está no rol daquilo que eles entendem como legal e democrático? E todos os que enchiam o peito para repetir o argumento raso de que "Impeachment não é golpe porque está na constituição? E a grande mídia que apoiou descaradamente a ruptura democrática, dando apoio simbólico e cobrindo manifestações como se fossem micaretas?

Ou vão fazer ouvidos moucos mais uma vez, por vergonha ou cumplicidade, ou continuar repetindo a versão oficial, cada dia mais desacreditada, de que Dilma caiu por causa de "pedaladas fiscais" e por liderar um governo corrupto e incompetente.

13 outubro 2017

Passagens aéreas mais caras, apesar da cobrança por bagagem



Um dos principais argumentos das companhias aéreas para defender o fim da franquia de bagagens gratuitas era que as passagens aéreas ficariam mais baratas. As empresas afirmavam  que a medida aproximaria a aviação brasileira dos padrões internacionais. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) acabou por liberar a cobrança das bagagens atendendo a essa reivindicação das companhias aéreas e prejudicando o consumidor. Mas o brasileiro já viu esse filme centenas de vezes e como os mais realistas previram, as passagens aéreas estão mais caras. É essa conclusão de dois levantamentos feitos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os números divulgados pelos institutos divergem, mas ambos apontam alta nos preços das passagens aéreas. Entre junho e setembro a alta nos preços foi de 35,9% segundo a FGV. No mesmo período o IBGE apontou alta de 16,9% nos bilhetes das três companhias que adotaram a cobrança da mala despachada (Azul, Gol e Latam).

Segundo a Anac somete a Venezuela, Rússia e México adotam a regra que obriga as companhias aéreas a transportarem pelo menos uma bagagem grátis por passageiro. 

Nota do Blog: Nenhuma novidade. É mais um "conto do vigário" bem sucedido que vai aumentar exponencialmente o lucro da companhias em detrimento do consumidor. Aliás, sempre que alguma medida parecida prometer melhorar alguma coisa para o consumidor no Brasil, desconfie. 

11 outubro 2017

"Prefake" de São Paulo vai dar ração para os pobres



O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), conhecido nas redes sociais como "prefake" (algo como "prefeito falso") toma mais uma medida polêmica, para dizer o mínimo.

Doria, que também é virtual candidato à presidência da república, anunciou um convênio com a empresa "Plataforma Sinergia" que tem um programa chamado "Alimento para todos." A Sinergia desenvolveu um produto chamado "Allimento" produzido a partir do processamento de vários tipos de alimentos que estão com o prazo de validade no limite. O resultado desse beneficiamento é um granulado nutritivo, produto que será oferecido pela prefeitura de São Paulo às populações que enfrentam problemas de segurança alimentar.

Rosana Perrotta, representante da Sinergia, assim definiu a Farinata ou Allimento,  produto que Doria vai oferecer à população carente

Um sistema de beneficiamento de alimentos que não são comercializados pelas indústrias, supermercados e varejo em geral. São alimentos que estão em datas críticas de seu vencimento ou fora do padrão de comercialização, produzindo com eles a Farinata 

Nota do Blog: Sem os floreios da assessoria de imprensa da prefeitura de São Paulo, o programa "Alimento para todos" funciona da seguinte forma. A Plataforma Sinergia recolhe vários tipos de alimentos que estão prestes e se vencer e que não têm valor comercial. Não são sobras, mas podem ser considerados "refugo." Esses alimentos são beneficiados e transformados em um granulado, ou  seja, em um tipo de ração. Imagine a muvuca que seria se o ex-prefeito, Fernando Haddad (PT-SP), implantasse um programa para dar ração para a população carente de São Paulo. Uma tragédia que só poderia sair da "veia empreendedora" de Doria.  

30 setembro 2017

Datafolha confirma: Lula ganha em todos os cenários


Da Folha de São Paulo

A um ano da eleição de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se mantém na liderança da corrida presidencial, com vantagem significativa sobre os principais adversários, segundo nova pesquisa do Datafolha. O petista, condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, tem pelo menos 35% das intenções de voto nos cenários testados.

O deputado Jair Bolsonaro (PSC) e a ex-senadora Marinha Silva (Rede) empatam em segundo Lugar. Ele oscila entre 16% e 17% e ela varia entre 13% e 14% nos cenários com o ex-presidente no páreo. Geraldo Alckmin e João Doria, ambos do PSDB, alcançam 8% das intenções de voto. 

Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula pela primeira vez vence todos os adversários. A exceção é um hipotético confronto com o juiz Sergio Moro (que tem descartado concorrer a presidente), em que há empate técnico.

Nota do Blog

Sem projeto para o país e um nome realmente viável, a direita optou por chegar ao poder se utilizando de outros mecanismos, que não o voto popular. Para isso implantou uma crise sem precedentes com o objetivo de desgastar a presidenta Dilma e preparar o terreno para o golpe parlamentar de 2016. A 2ª fase do golpe seria desconstruir a imagem e o legado do maior líder popular da história do Brasil, com o apoio de setores do judiciário e da grande mídia. 

O ataque diuturno a Lula não surtiu o efeito esperado. Quando o governo Temer se mostrou um fracasso econômico e moral, e quando a perseguição Lula pelo califado de Curitiba se tornou indisfarçável até mesmo para os que não acompanham a vida política do país, se iniciou um processo de "reversão" que está em andamento. Sintoma disso é a rejeição a Lula em queda e o seu nome no topo de todas as pesquisas de intenção de voto, quase imbatível e ainda em ascensão. Por outro lado pesquisas mostram um desgaste da operação Lava Jato e do principal algoz de Lula, o juiz Sergio Moro.

É um cenário que força a direita a rever o seu plano original frustrado. Agora só resta condenar Lula, mesmo sem provas, e com isso impedir que o ex-presidente concorra em 2018. Como foge do voto como o diabo da cruz, é o único "projeto" que a direita consegue apresentar.

Deputado propõe liberar aumento de planos de saúde para idosos


Deputado Federal Rogério Marinho (PSDB-RN)

Tramita em regime de urgência na comissão especial da câmara dos deputados um "novo marco legal" para os planos de saúde. Dentre as propostas em debate está uma permissão para que as operadoras reajustem os planos de pessoas acima de 60 anos várias vezes no ano.

Atualmente os planos de saúde dos usuários dessa faixa etária são reajustados anualmente. O percentual de reajuste leva em consideração os custos operacionais dos planos. Pela nova regra esse critério seria mantido, porém o percentual seria dividido ao logo do período, o que na prática permite que as operadora aumentem os valores várias vezes no mesmo ano.

O relator da comissão é o deputado Federal Rogério Marinho (PSDB-RN), que em declaração ao jornal Folha de São Paulo, justificou a medida,

Aos 59 anos, os planos têm feito reajuste muito maior, já que não podem reajustar depois. O que estou propondo é que haja uma espécie de pro rata, de parcelar esse aumento, em vez de ser dado em única vez.
Representantes das operadoras de planos de saúde acreditam que a medida trará benefícios aos usuários, já que reduziria o impacto de um único reajuste anual. Entidades ligadas aos direitos do consumidor discordam e afirmam que esse "parcelamento" pode maquiar um aumento maior nos planos.

Nota do Blog

Rogério Marinho apoiou o golpe parlamentar de 2016, foi o relator da chamada "Reforma Trabalhista," vista por muitos como um conjunto de medidas que precarizam o trabalho, aumentam a jornada e reduzem salários e direitos. É autor do PL 867/2015 que tipifica o crime de assédio ideológico e inclui o polêmico programa Escola Sem Partido, que na prática fere de morte o pensamento crítico e a liberdade de expressão. Defende a reforma da previdência e outras posições nada progressistas.

Com esse currículo fica bem difícil acreditar na boa vontade do deputado tucano em querer facilitar a vida dos usuários idosos. Não é segredo para ninguém que as operadoras consideram as pessoas acima dos 59 anos como "prejuízo," já que usam o seguro com maior frequência.

Se não trouxer mecanismos de proteção ao usuário, essa medida não será nada mais do que aquilo que parece, ou seja, uma forma criada para excluir dos planos usuários acima dos 60 anos, e aumentar ainda mais os lucros milionários das operadoras.

Leia também


28 setembro 2017

Desempenho minúsculo

Deputado Federal Beto Rosado (PP-RN)
Ainda sobre os resultados da pesquisa Certus, o deputado federal - e postulante a reeleição - Beto Rosado teve desempenho pífio no levantamento. As intenções de voto no deputado sequer alcançaram os 2 dígitos, ou seja, menos de 10% dos mossoroenses pretendem votar em Beto Rosado em 2018 para renovar o seu mandato. 

São números bem abaixo do esperado para um deputado federal em pleno exercício do mandato e candidato preferencial do rosalbismo.

A explicação para o desempenho minúsculo do parlamentar talvez esteja em sua atuação na câmara federal. 

Apoiador do golpe parlamentar de 2018 e aliado de Michel Temer, votando inclusive, no dia 02 de agosto, contra o prosseguimento da ação que acusava o presidente de corrupção passiva, é também defensor de "reformas" rejeitadas pela maioria da população, como a da previdência que tem a desaprovação de 71% dos brasileiros.

Não é o que se pode chamar de um bom cartão de visitas.

Leia também

Pesquisa aponta Tião Couto como favorito à câmara federal em 2018


Por Neto Queiroz

O instituto Certus andou fazendo pesquisa por esses dias em Mossoró. Aferição geral da eleição de 2018.

Pelos dados que vi, o ex-candidato a prefeito Tião Couto, caso se candidate a deputado federal, terá votação expressiva na cidade.

Pelos números de hoje, Tião seria o federal mais votado da história de Mossoró.

Não somente a Certus, mas outros institutos que andam trabalhando em Mossoró estão também com resultados semelhantes.

Nota do Blog: Muito se duvidou da capacidade de Tião em manter o capital eleitoral que conseguiu durante a campanha para prefeito de Mossoró, em 2016. O eleitor é volátil, muda ao sabor de inúmeros cenários, mas ao que tudo indica o empresário vai conseguindo se manter como candidato viável para 2018.  Não se sabe ainda se Tião vai concorrer a deputado federal ou estadual, se fala até em candidatura ao governo do estado, onde ele não seria tão competitivo. Fato concreto é que o empresário tomou gosto pela política e não ficará de fora da disputa eleitoral do ano que vem.

27 setembro 2017

Ministro do STF critica o "método Lava Jato"


O ministro do STF, Ricardo Lewandowski, criticou em texto publicado nesta quarta-feira (27),  o chamado "método Lava Jato", ou seja, a supressão de garantias constitucionais, fim da presunção de inocência e o protagonismo das convicções em detrimento de provas. Desde o início da operação, há três anos, os membros da "força tarefa" e o juiz Sérgio Moro têm defendido uma "flexibilização" na interpretação das leis e uma atuação menos ortodoxa. Para os procuradores da Lava Jato esse método, que um número cada vez maior de juristas considera à margem da lei, se justifica, uma vez que a corrupção não pode ser combatida utilizando os caminhos convencionais. Diz o ministro da suprema corte, que também é professor de teoria do Estado da Faculdade de Direito da USP :

Prisões provisórias que se projetam no tempo, denúncias baseadas apenas em delações de corréus, vazamentos seletivos de dados processuais, exposição de acusados ao escárnio popular, condenações a penas extravagantes, conduções coercitivas, buscas e apreensões ou detenções espalhafatosas indubitavelmente ofendem o devido processo legal em sua dimensão substantiva, configurando, ademais, inegável retrocesso civilizatório.

Nota do Blog: O caráter abusivo da lava jato é debatido e denunciado desde o início da operação por juristas de peso e imprensa alternativa. O mundo jurídico sério sempre criticou essa tal "flexibilização" em nome de um suposto combate à corrupção. Teori Zavascki foi o primeiro a confrontar a atuação do califado de Curitiba, seguido por Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes, esse último por motivos não muito nobres. Lewandowski agora se junta ao time dos ministros insatisfeitos com o método Lava Jato, que tem causado enorme desgaste do judiciário.

Mas o fato concreto é que nesses três anos a frente da operação Lava Jato, os procuradores da "força tarefa" e o juiz Sérgio Moro cometeram as maiores atrocidades jurídicas sem serem incomodados, sob aplausos da mídia e silêncio ou conivência de tribunais superiores, o STF inclusive. A ousadia para cometer abusos é tamanha que o procurador Deltan Dallagnol por vezes criticou decisões de ministros do STF em favor dos réus da Lava Jato e recentemente confrontou a nova PGR Raquel Dodge. 

Cabe então levantar algumas questões. Por quê o STF não coibiu desde o início os flagrantes abusos de Moro e CIA? Por quê só agora, depois do desgaste da operação revelado em pesquisas de opinião, o STF resolveu dar o ar da graça? Há tempo para reconstruir as bases do devido processo legal no Brasil? E a principal: O STF enfim tomará medidas práticas para frear o arbítrio judicial que se instalou no país com a lava jato, ou vai ficar só na falácia, como em outras ocasiões? 

Só o tempo dirá.  

26 setembro 2017

Gramado e Canela - RS


Linda, organizada, segura, florida, verde e repleta de opções; assim é Gramado, talvez o principal destino turístico do país. Se pretende visitar a cidade prepare o bolso pois nada por lá é barato. Mas não se preocupe, o dinheiro representa muito pouco diante da experiência de conhecer e curtir a cidade.

Assim que chegamos ao hotel (eu e minha noiva) e descemos da Van, percebi que a temperatura estava muito baixa e que o agasalho que eu levei não seria suficiente. Final de setembro e início de outubro com aquele frio? “Aqui é assim mesmo moço...” explicaria a vendedora da loja de roupas no dia seguinte. 

Depois do check in pedimos uma dica de restaurante na recepção do hotel. Nos indicaram um restaurante próximo, chamado “Borbulhas.” Fomos a pé e depois de uma caminhada de 10 minutos, mais ou menos, chegamos ao nosso destino. Era por volta de 23h e fomos os últimos clientes da noite. Me chamou a atenção que apesar de ser uma cidade turística e relativamente grande, bares e restaurantes fecham muito cedo em Gramado. O Borbulhas é bastante agradável, o atendimento é ótimo e a comida muito boa. Começamos bem. 

Gramado até Canela: Todo Percurso a pé
No dia seguinte decidimos que iríamos até Canela-RS, cidade vizinha e muito próxima a Gramado. A missão era, além de conhecer um pouco da cidade, comprar um casaco para mim. Um dos meus prazeres em qualquer viagem é caminhar, assim posso observar melhor os detalhes e sentir a cidade. Dei uma olhada no GPS e vi que o hotel onde estávamos era bem próximos a Canela. Decidimos fazer a nossa primeira viagem de uma cidade para outra a pé.


Chegando em Canela, antes de desbravar a cidade, uma pausa para um cerveja artesanal gramadense. Depois fui comprar o meu casaco. Um colega disse que comprar em Canela sai mais barato. Em seguida visitamos a catedral de Nossa Senhora de Lourdes, mais conhecida como "Catedral de Pedra" que é um dos pontos mais fotografados das serras gaúchas. Impressiona pela grandiosidade e arquitetura imponente. 

Catedral de Pedra (Canela - RS)
Claro que fazer o percurso Gramado - Canela a pé foi uma escolha, já que para mim caminhar tem tudo a ver com explorar o lugar que estou visitando, mas para quem não curte andar a pé o transporte público é uma ótima opção. Além de ser econômico, os ônibus passam nos pontos em horários pré-determinados. A outra opção é pegar um taxi, mas não sai barato. Depois de andar pela cidade, fazer compras e parar em uma espécie de pub para almoçar e tomar umas cervejas, fomos até a rodoviária de Canela, pegamos o ônibus e voltamos para o Hotel.

Em Gramado alguns hotéis, restaurantes e bares oferecem o trasnfer gratuito para clientes. O Hotel onde ficamos, por exemplo, disponibilizava uma Van para que os hóspedes pudessem ir ao centro de Gramado e voltar. É preciso se organizar pois os horários das corridas são pré-determinados. Alguns restaurantes vão buscar os clientes gratuitamente no hotel, basta pedir na recepção para ligar. Depois do jantar eles levam o cliente de volta ao Hotel. Foi assim que fomos parar no Cest Mieux, um restaurante aconchegante, especializado em foundue, onde as rodadas são fartas, deliciosas e que possui uma boa carta de cervejas artesanais. Apesar de tudo isso o restaurante é "barato," se levarmos em consideração os padrões de Gramado. 

Mundo a Vapor


Monumento que reconstitui o acidente na estação Montparnasse
O "Mundo a Vapor" é um misto de museu e parque temático onde o visitante encontra miniaturas de usinas hidrelétricas, locomotivas em tamanho real e em miniatura além de réplicas de oficinas do século IXX. Mas o que realmente caracteriza esse ponto turístico de Canela é o monumento que reconstitui, em tamanho real, um acidente ferroviário ocorrido em 1895, na estação Montparnasse, em Paris. No interior do Mundo a Vapor é possível ver as fotos do acidente e reproduções de jornais da época que noticiaram o ocorrido. Visite o Mundo a Vapor com calma e jamais vá através daqueles city tours oferecidos por agências de turismo. ´Para entrar no mundo a vapor é preciso pagar uma taxa.



Pórtico antigo
O pórtico de Nova Petrópolis, também conhecido como pórtico antigo (Gramado possui 2 pórticos) talvez seja a imagem que melhor identifica Gramado. Não bastasse a beleza da construção em estilo bávaro, o pórtico é circundado por belos jardins. Impossível ir a Gramado sem visitá-lo.

Lago Negro
Lago Negro
Lago Negro

O Lago Negro é um dos lugares mais bonitos de Gramado. Possui um bosque verde e florido, com pinheiros altos. É um local romântico que traz uma sensação de paz interior e tranquilidade. No enorme lago artificial que dá nome ao lugar, o visitante pode passear de pedalinho ou simplesmente caminhar em sua volta e apreciar a beleza. Há também lojas de lembrancinhas, artesanatos, música e restaurantes. Sentar em um desses locais e passar um tempo meditando e apreciando a exuberância do lugar é algo para se guardar na memória.

Igreja Matriz São Pedro
Caminhar pelo centro de Gramado é como estar em um outro país, mais precisamente em uma cidadezinha da Europa: ruas limpas, temperatura baixa, arquitetura europeia, verde e muitas flores. Passamos pela Igreja Matriz São Pedro, no coração de Gramado, outro local que não pode deixar de ser visitado.

Rua Coberta
Rua Coberta é um dos lugares mais visitados da cidade, possui vários restaurantes e bares muito agradáveis. Lá escolhemos o "Armazém do Bill" para ficarmos por algumas horas, descansar da caminhada e tomar alguns chopes. 

Cascata do Caracol (Canela - RS)
Depois da Rua Coberta fomos até a rodoviária e pegamos um ônibus para Canela. Lá chegando tomamos um taxi para outro local que não poderíamos deixar de visitar: A Cascata do Caracol, uma queda d'água de 131 metros localizada dentro do "Parque Estadual do Caracol", lugar de matas fechadas e natureza exuberante. A imagem fala por si.

Na nossa última noite na Serra Gaúcha fomos à tradicional Churrascaria Garfo e Bombacha em Canela para assistir o espetáculo "Noite Gaúcha." Por um valor fixo (caríssimo) o visitante tem acesso ao show onde os gaúchos vestidos a caráter apresentam danças típicas, músicas e tradições da cultura gaúcha. A comida é liberada. Imagino que muitos devem pensar algo como "vou comer tanto que vai ser prejuízo," mas isso não acontece. Uma mesa farta com diversos tipos de carnes e acompanhamentos é oferecida aos visitantes, mas depois do primeiro prato você já está empanturrado. Quem gosta de uma cachacinha se sente no paraíso pois a bebida é free. Uma espécie de adega com diversos tipos de cachaças está a disposição para os clientes degustarem à vontade. Mas eu percebi que o valor que se paga na Noite Gaúcha é na verdade pelo espetáculo, que é belíssimo e vale cada centavo. A comida fica em segundo plano.

Gramado e Canela possuem inúmeras opções, é impossível para qualquer visitante, a menos que fique por lá alguns meses, conhecer tudo o que essas cidades oferecem. E mesmo se isso fosse possível, seria muito difícil, além de cansativo para o leitor, colocar tudo em um artigo no blog. Insisto mais uma vez que quando escrevo sobre viagens a intenção nunca é fazer um "guia." Uma viagem é uma sucessão de escolhas muito particulares, tanto o destino como também os lugares a se visitar devem estar de acordo com as nossas preferências pessoais, só assim a viagem será prazerosa. Tenha os guias e relatos de viagens apenas como referências, mas nunca se prenda completamente a eles.

Leia também:

Buenos Aires

Varginha-MG a Roswell tupiniquim

25 setembro 2017

Brasil desigual


A organização Oxfam Brasil(OBR), publicou nesta segunda-feira (25) uma pesquisa que revela o tamanho da concentração de renda e desigualdade social no Brasil. O estudo "A Distância Que Nos Une" mostrou que apenas seis bilionários possuem a mesma riqueza que os 100 milhões de brasileiros mais pobres.

Segundo o levantamento Ermirio Pereira de Moraes (Grupo Votorantim), Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira, Marcel Hermmann Telles (AB Inbev), Joseph Safra (Banco Safra) e Eduardo Saverin (Facebook) concentram a mesma riqueza que 50% da população brasileira. São números que colocam o Brasil como 3º país mais desigual da América Latina e o 10º do mundo.

A Oxfam Brasil diz que nos últimos 15 anos houve uma redução significativa da desigualdade, período em que o país tirou 28 milhões de pessoas da miséria absoluta, mas é uma conquista que está sendo revertida devido a crise econômica e política e também pela agenda de reformas do atual governo que penaliza os mais pobres.

No Brasil o sistema tributário é amigo dos super ricos, já que o peso dos impostos é bem maior para os mais pobres e classe média. A redução da desigualdade no país passa obrigatoriamente por uma reforma tributária, maiores gastos sociais e formalização no mercado de trabalho de acordo com a Oxfam.

Nota do Blog: As ações que a Oxfam aponta como necessárias e fundamentais para a redução da desigualdade no Brasil são exatamente as que estão sendo atacadas pelo atual governo. O modelo tributário permanece intocável, com aumento de impostos e perspectiva de outros aumentos. O imposto sobre grandes fortunas é uma pauta que dificilmente será discutida. A recém aprovada "flexibilização das leis trabalhistas" abriu caminho para a informalidade, redução de salários, direitos trabalhistas e a precarização do trabalho. O congelamento de recursos destinados à saúde, redução dos programas Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida mostram que a verdadeira intenção do governo é reduzir gastos sociais e não o contrário. Por fim há a pressão pela aprovação da reforma da previdência que vai completar o combo de maldades que certamente vai aprofundar esse quadro de desigualdade social no Brasil.