30 setembro 2017

Datafolha confirma: Lula ganha em todos os cenários


Da Folha de São Paulo

A um ano da eleição de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se mantém na liderança da corrida presidencial, com vantagem significativa sobre os principais adversários, segundo nova pesquisa do Datafolha. O petista, condenado em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, tem pelo menos 35% das intenções de voto nos cenários testados.

O deputado Jair Bolsonaro (PSC) e a ex-senadora Marinha Silva (Rede) empatam em segundo Lugar. Ele oscila entre 16% e 17% e ela varia entre 13% e 14% nos cenários com o ex-presidente no páreo. Geraldo Alckmin e João Doria, ambos do PSDB, alcançam 8% das intenções de voto. 

Nos cenários testados para eventual segundo turno, Lula pela primeira vez vence todos os adversários. A exceção é um hipotético confronto com o juiz Sergio Moro (que tem descartado concorrer a presidente), em que há empate técnico.

Nota do Blog

Sem projeto para o país e um nome realmente viável, a direita optou por chegar ao poder se utilizando de outros mecanismos, que não o voto popular. Para isso implantou uma crise sem precedentes com o objetivo de desgastar a presidenta Dilma e preparar o terreno para o golpe parlamentar de 2016. A 2ª fase do golpe seria desconstruir a imagem e o legado do maior líder popular da história do Brasil, com o apoio de setores do judiciário e da grande mídia. 

O ataque diuturno a Lula não surtiu o efeito esperado. Quando o governo Temer se mostrou um fracasso econômico e moral, e quando a perseguição Lula pelo califado de Curitiba se tornou indisfarçável até mesmo para os que não acompanham a vida política do país, se iniciou um processo de "reversão" que está em andamento. Sintoma disso é a rejeição a Lula em queda e o seu nome no topo de todas as pesquisas de intenção de voto, quase imbatível e ainda em ascensão. Por outro lado pesquisas mostram um desgaste da operação Lava Jato e do principal algoz de Lula, o juiz Sergio Moro.

É um cenário que força a direita a rever o seu plano original frustrado. Agora só resta condenar Lula, mesmo sem provas, e com isso impedir que o ex-presidente concorra em 2018. Como foge do voto como o diabo da cruz, é o único "projeto" que a direita consegue apresentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário