23 dezembro 2017

A baderna institucional no pós-golpe



Gilmar Mendes e o STF merecem repúdio até o último grau, mas é a partir desses atores (protagonistas do atual estado das coisas) que se pode mensurar o grau de degradação das instituições brasileiras no pós-golpe.

Em um vídeo que vazou de um grupo de whatsapp o juiz Glaucenir Oliveira, que prendeu Anthony Garotinho, insinuou que Gilmar Mendes Gilmar Mendes recebeu dinheiro para libertar o ex-governador. Veja bem, um juiz eleitoral de primeiro grau acusando um ministro do STF (sem provas) de corrupção. Não é pouca coisa.

Gilmar soltou Garotinho sob alegação de que não havia elemento que justificasse a prisão preventiva. Em que pese os pecados de Garotinho e Gilmar, a decisão do ministro foi acertada. a prisão preventiva é, ou deveria ser, um recurso extraordinário.

Em outra frente, o procurador powerpoint, Deltan Dallagnol, em sua conta no twitter, criticou o STF. Dallagnol acusou "alguns membros" do STF de serem lenientes com a corrupção e se disse "envergonhado."



É inacreditável, mas o STF e o sistema de justiça são corresponsáveis por essa bagunça institucional que tomou conta do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário