03 janeiro 2018

Governo vai concluir a folha de novembro, mas paralisação dos policiais continua

O Governo do RN comunicou, na tarde desta quarta-feira (03), que vai concluir o pagamento da folha do mês de novembro no sábado (06), pagando os salários de quem ganha acima de R$ 4 mil. O anúncio, entretanto, não animou as polícias militar e civil que decidiram manter a paralisação.

A decisão de manter a greve foi tomada depois da realização de reuniões das polícias, na tarde de hoje. Os PMs realizaram uma assembleia e decidiram manter a paralisação. Já os policiais civis tomaram a mesma decisão após reunião com Sheila Freitas, secretária de Segurança.

Na terça-feira (02) após decisão da Justiça do Rio Grande do Norte que determinou a prisão de policiais que promovam e defendam a paralisação (leia aqui), alguns agentes saíram dos batalhões da região metropolitana de Natal para fazer patrulhamento, mas as associações representativas da categoria afirmam que 80% dos PMs que atuam na Grande Natal permanecem sem trabalhar. Na região Oeste do estado, 70% do efetivo está parado.

Mossoró

Em nota divulgada na tarde de hoje, a APRAM (Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região) informou que o movimento “segurança com segurança”, que motiva a paralisação das polícias desde o dia 19, continua.

Além dos salários atrasados, os policiais reclamam das condições precárias de trabalho como patrulha em veículos com problemas mecânicos, coletes à prova de balas vencidos, falta de munição, entre outros problemas.

Nota do Blog: "Pimenta nos olhos dos outros é refresco, diz o ditado popular." Criticar a paralisação dos policiais é fácil, difícil mesmo é imaginar o desespero de servidores que estão com salários atrasados, sem receber 13º salário e ainda trabalharem com coletes vencidos, viaturas sucateadas e tirando do próprio bolso para comprar o fardamento.O ministro da justiça, em passagem pelo Rio Grande do Norte criticou as polícias. Disse que "o dever está acima das dificuldades." Demagogia pura.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário