10 janeiro 2018

Salário mínimo tem menor correção desde 1995

Via Folha de São Paulo

O reajuste do salário mínimo ficou abaixo da inflação de 2017, divulgada nesta quarta-feira (10) pelo IBGE. O cálculo é feito com base no índice nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que encerrou o ano acumulado em 2,07%.

O governo, no entanto, utilizou o percentual de 1,81% para calcular o reajuste, que entrou em vigor em 1º de janeiro.

Com a diferença, o governo prevê economizar R$ 3,4 bilhões (ênfase nossa)

Essa é a menor correção aplicada ao salário mínimo desde 1995, primeiro ano após a criação do real.

Por lei, esse valor é corrigido levando em conta a inflação no ano anterior e o PIB de dois anos anteriores.

No caso de 2018, o PIB não é levado em conta, pois em 2016 a economia ficou no negativo, com uma retração de 3,5%. A legislação expira em 2019. (ênfase nossa)

Além de definir o piso do mercado formal, o salário mínimo também é referência para benefícios, como aposentadoria e seguro desemprego.

Nota do Blog: Só lembrando que desde o primeiro ano do governo Lula (2003) até 2016, o salário mínimo acumulou aumento real de 77%. Começou a perder para a inflação exatamente nos dois últimos anos, a partir da gestão Temer. Tire suas próprias conclusões. E ainda...cabe uma análise mais atenta das informações (com ênfase nossa) contidas na matéria da Folha. A primeira é o fato do "governo" claramente não estar preocupado com a valorização do salário mínimo e o aumento ou manutenção do poder de compra do trabalhador. A preocupação é com a suposta "economia" para o estado, graças ao reajuste abaixo da inflação. O segundo ponto é o fim da lei, em 2019, que acaba com a fórmula usada para calcular o salário mínimo, que condiciona o reajuste do mínimo ao crescimento do país. Assim, se em 2018 for eleito um presidente nos moldes de Temer, e um congresso como o que o Brasil tem hoje, serão 4 anos de festa para os rentistas e chibata no lombo do trabalhador.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário