31 janeiro 2018

Tiragem dos maiores jornais impressos do país despenca



Com informações do Poder 360 e Brasil 247.

Os principais jornais diários do Brasil registraram em 2017 quedas que 146.901 exemplares impressos na circulação média diária para 11 dos principais veículos nacionais. De 2015 a 2017, a redução na circulação média diária impressa foi de 520 mil exemplares. 

Segundo os dados, em dezembro de 2014, a tiragem impressa total desses 11 diários era de 1.256.322 exemplares em média por dia. Em dezembro de 2017, o número havia caído para 736.346 –o equivalente a uma redução de 41,4%.

Este levantamento considera, em ordem de tiragem impressa, Super Notícia (MG), Globo (RJ), Folha (SP), Estado (SP), Zero Hora (RS), Valor Econômico (SP), Correio Braziliense (DF), Estado de Minas (MG), A Tarde (BA) e O Povo (CE). A Gazeta do Povo (PR) parou de circular em versão impressa diária em 2017 – no início do ano passado sua circulação média era de apenas 26,6 mil exemplares por dia.

Os dados utilizados neste post são do Instituto Verificador de Circulação (IVC), que faz a auditoria das tiragens dos jornais citados.

Nos últimos 3 anos, de 2015 a 2017, os 11 jornais brasileiros registraram 1 aumento modesto na venda de assinaturas digitais. O saldo é positivo, mas de apenas 31.768 cópias.

Nota do Blog: A crise no jornalismo impresso não é só uma crise motivada pelo modelo operacional, que é anacrônico em tempos onde as notícias circulam na velocidade das fibras óticas. É cada vez maior a percepção de que a grande imprensa não tem compromisso com a verdade, é desonesta e está a serviço de uma agenda impopular, que não é boa para o país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário