07 abril 2018

A história precisa e deve ser provocada e registrada


Enquanto o mundo todo olha, fica ciente e reconhece a perseguição a Lula pelo aparato jurídico-midiático-golpista, jornalistas "isentões" de Mossoró, numa tentativa de acompanhar o pensamento dos seus pares da grande mídia, querem que Lula se entregue cabisbaixo, sem resistência, aceite uma prisão ilegal e corrobore com a ópera bufa do juiz fascista das camisas negras. 

É uma estratégia de marketing, dizem...

Quando os congoleses eram brutalizados pelos belgas no final do século XIX e início do século XX, a fotógrafa Alice Seeley Harris usou sua câmera para registrar e expor ao mundo os horrores do colonialismo Belga no Congo. Visionária, Harris anteviu o impacto daquelas fotos e o seu papel na história.   

Os documentos que mostravam a violência, escravidão e exploração aos congoleses pelos agentes do rei da Bélgica Leopoldo II, foram importantíssimos para dar fim a barbárie estatal e hoje compõem um acervo histórico e de importância única.

Fosse nos dias atuais a estratégia da missionária Alice Harris seria vista como "jogada de marketing," "vitimismo" ou qualquer outra expressão parida do ideário fascista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário