Foto: Gerard Julien/AFP

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Rio Grande do Norte (Sindsaúde-RN) pediu, na quarta-feira (13), que a Justiça obrigue o Governo do Estado e a Prefeitura de Natal a decretem um "lockdown" de 15 dias.  O objetivo da entidade é conter a proliferação do novo coronavírus no estado.

O "lockdown", termo em inglês que significa confinamento ou fechamento total, vem sendo cogitado em alguns estados e cidades do Brasil e do RN como resposta ao relaxamento do distanciamento social, que tem agravado a pandemia da Covid-19 no estado.

Nesta quinta-feira (14) o Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed) e associações que representam comerciantes de Natal recorreram para contestar o pedido de "lockdown" Sindsaúde-RN.

Para justificar a posição contrária ao lockdown, o Sinmed publicou uma nota onde diz ser favorável ao tratamento "precoce" dos pacientes com hidroxicloroquina, como forma de evitar agravamento e busca de leitos de UTI.

Embora venha sendo usado em alguns casos de pacientes graves, o medicamento não teve eficácia comprovada cientificamente, muito pelo contrário, o maior estudo já feito e validado pela comunidade científica sobre o uso da hidroxicloroquina no combate à covid-19 mostra que o medicamento não é efetivo no tratamento da doença.

Esse estudo foi publicado no New England Journal of Medicine, um dos periódicos científico de maior credibilidade do mundo e pode ser lido AQUI (Em inglês).

Post a Comment

أحدث أقدم